Imagem capa - Diário do Coelhinho por Silas Coelho
PESSOALBLOG

Diário do Coelhinho

Diário do Coelhinho


Meu nome é Caco. Eu tenho 2 anos, sou filho de mamãe Polly e do papai Silas.



O papai todo orgulhoso no dia que eu nasci, tanto que o meu pezinho ficou ali registrado!



Moro com meus pais e, de vez em quando, a mamãe sai pra trabalhar e eu fico só com o papai em casa. Nunca contei isso a ela, mas eu me amarro nesses dias que ficamos só nós dois. É muuuuito divertido.



Nossos dias juntos são assim...


A gente quase sempre acorda depois das 10h. Na verdade, eu acordo querendo brincar e meu pai, que ainda deve estar com sono, quer dormir, mas eu abro o olho de e digo “Papai... já é dia amanhã”. Aí ele acorda. Ainda de pijama e terminando de acordar, a gente vai pra sala ver Bita. E Bolofofos e Pjmasks. Eu aaaamo tudo isso e meu pai também, ele canta, dança e assiste junto comigo.







A gente na pista de dança no nosso segundo casamento, afinal, foi o #PS3. Esse 3 aí sou eu! Foto: Tio Nei Bernardes 


Depois que eu tomo meu iogurte, papai vai fazer o almoço e eu sempre ajudo ele. O arroz com carninha dele é melhor que gagau e a gente fica comendo carninha antes mesmo de ir pra mesa. Aí, quando a gente já acabou de almoçar, papai vai trabalhar e eu vou ajudar ele de novo. Eu acho tão legal o que ele faz… Aquelas câmeras... depois as fotos vão pro computador, não sei como elas saem de um lugar e vão pra outro, mas eu gosto mesmo assim porque eu tenho a minha câmera e faço fotos bem legais, elas só não saem de lá. É assim que nós ficamos a tarde inteirinha, trabalhando juntos. Desde pequeno que é assim, eu sei que ele gosta. Na verdade… não é bem a tarde inteira, algumas vezes ele reclama comigo e logo logo a gente desce pra eu brincar de patinete.  



Eu, fotógrafo de mão cheia


Como a mamãe não está, eu posso descer de patinete com muuuita velocidade, tipo esses rapazes de esportes radicais que a gente vê na TV. Papai deixa eu descer bem rapidão. Às vezes eu caio, machuco o joelho, choro, mas ele diz que é normal e que também caiu quando era pequenininho. Aí eu levanto e desço a rampa radical de novo.











É isso, a gente é bem radical! Foto: Tio Nei Bernardes


Depois de brincarmos e nos divertirmos bastante, subimos pra descansar um pouco. Papai diz que já é hora de tirar o cochilo da tarde, mas é tão legal ficar com ele que eu faço o máximo pra não dormir. Acho até que dou um trabalhinho, mas é que eu gosto muito desses dias que ficamos só nós dois. Quando a mamãe já está chegando, a gente corre pra lavar a louça e deixar a cozinha limpinha. Papai me dá uma bucha, eu lavo os copos de plástico e ele todo o resto.


Acho que eu nunca contei pro meu pai como são legais esses dias que a mamãe sai pra trabalhar, mas com certeza já dei um montão de beijo e disse “te amo, papai”. É isso, diário, quando "escrevi" isso aqui, foi um desses dias radicais e eu fui lá deitar no meio da cama deles dois pra ganhar um montão de carinho antes de dormir.


Hoje? Hoje a gente acordou de novo com muito amor!



O nosso Dia dos Pais começou tão especial...


Ah, pai. Feliz seu dia!

Te amo muito, viu?!